The Urban
Lifestyle

Lifestyle

Amor de Bicicleta: namorar e pedalar não tem dia nem hora
share this articleShare on Facebook0Google+1Pin on Pinterest0Tweet about this on Twitter

Amor de Bicicleta: namorar e pedalar não tem dia nem hora

“O amor e uma cabana” pode ser uma ideia utópica, mas todos sabemos que namorar e pedalar pode acontecer a qualquer momento, sem aviso prévio e hora marcada. Depois dos dias apaixonantes de verão chegaram os dias outonais e não há nada mais romântico do que viver um amor de bicicleta.

Pedalar sem destino

Amor de Bicicleta: namorar e pedalar não tem dia nem hora

A picture of a happy couple spending free time on bikes in the city

Esta é uma das opções que pode ser concretizada a qualquer momento e por qualquer casal, independentemente da idade, basta apenas haver disposição para tal. É talvez a forma mais genuína para viver o amor de bicicleta, dado que, tal como no amor, partimos à descoberta sem saber o que nos espera no horizonte. É uma construção do caminho à medida que pedalamos.

Explorar a cidade

Amor de Bicicleta: namorar e pedalar não tem dia nem hora

Para os mais exploradores porque não organizar uma caça ao tesouro de bicicleta onde a cara-metade terá de descobrir as pistas deixadas pela cidade. Basicamente é um peddy papper pelos locais da cidade que mais marcaram a vida de casal, culminando no local mais especial (por exemplo, onde se conheceram)! Aí haverá uma surpresa maior à escolha do organizador da atividade.

Um piquenique romântico

Amor de Bicicleta: namorar e pedalar não tem dia nem hora

Duas bicicletas e um piquenique são um clássico dos encontros amorosos. Depois de escolhido o local, preparado o lanche e as bebidas é só adicionar uma manta ao cesto de vime e pedalar ao lado da sua cara-metade. Uma ideia divertida, simples, mas muito apreciada pelos casais. Um autêntico amor de bicicleta vivido a dois!

Viagem a dois

Amor de Bicicleta: namorar e pedalar não tem dia nem hora

Já se imaginou a pedalar no Hyde Park em Londres ou nos jardins junto à Torre Eiffel? Um amor verdadeiro pode ser vivido em qualquer lugar, portanto outra ideia original é organizar uma escapadela até Paris, por exemplo, e passear com o seu amor de bicicleta com os cabelos ao vento pelas margens do Rio Sena. Caso a viagem tenha um intuito mais especial, podem acabar o passeio de bicicleta na Pont des Arts. A tradição é levar uma garrafa de bom vinho e fazer um brinde romântico (e quem sabe um pedido) sobre o Sena.

O amor acontece

Amor de Bicicleta: namorar e pedalar não tem dia nem hora

Viver o seu amor de bicicleta não é algo que tenha de acabar quando assume um compromisso mais sério, como é o caso do casamento. Neste dia tão especial para o casal, a companheira de duas rodas pode e deve estar presente na cerimónia, sendo o meio de transporte dos noivos ou o tema predominante na decoração.

share this articleShare on Facebook0Google+1Pin on Pinterest0Tweet about this on Twitter