The Urban
Lifestyle

Duas de treta

share this articleShare on Facebook0Google+0Pin on Pinterest0Tweet about this on Twitter

Duas de Treta com . . . Ivo Pereira da Silva

Desta vez, no Duas de Treta, falamos com Ivo Pereira da Silva, um jovem de 26 anos, que utiliza a bicicleta com alguma regularidade. “Não uso diariamente, mas, para mim, é sempre um prazer pedalar”, começou por explicar. Ainda assim, sempre que pode, pega na bicicleta para uma escapada pelas ruas do Porto.

Recentemente, tivemos a oportunidade de pedalar com o Ivo, na Foz do Douro, no Porto. Esse é um dos percursos que gosta de fazer: residente em Ermesinde, é comum pegar na bicicleta para um passeio junto ao rio. “Muitas vezes decidia pegar na bicicleta e ir para esses lados, porque é agradável, para além de ser relativamente seguro”, confidenciou. As zonas da Ribeira, Freixo, Foz do Douro, Vila Nova de Gaia, Matosinhos e Espinho são locais de eleição para andar de bicicleta, muito devido aos largos passeios (com ciclovia) e à belíssima paisagem que é o Rio Douro, seguindo o seu percurso até desaguar no mar.

Contudo, existem outros caminhos que o Ivo já teve a oportunidade de percorrer e que se tornaram verdadeiras aventuras. “Uma vez, quando estava a terminar o Mestrado em Marketing e Estratégia na Universidade do Minho, decidi que seria boa ideia levar a bicicleta comigo no comboio e fazer o caminho inverso, após terminar um exame. E foi isso que fiz. Mal acabei o exame, despedi-me dos meus colegas com quem, habitualmente, partilhava a viagem de comboio e comecei a pedalar”.

“Posso dizer que foi mesmo a força de vontade que não me levou a desistir. Apesar de não conhecer o caminho, não me perdi. Na verdade, fui usando a posição do sol para não me perder”, admitiu, enquanto se ria. “Parei em Famalicão para recuperar energias e continuei. Ainda demorei um bom pedaço a chegar a casa e admito que foi um alívio ver a placa a dizer Ermesinde”, explicou, de forma divertida. “Hoje, não sei se voltaria a fazer aquilo. Mas foi uma boa forma de libertar a tensão provocada pelo exame”, rematou.

Relativamente a outros percursos que o Ivo gostaria de fazer, existem dois que destaca: “Se Braga – Porto foi engraçado e desafiante, Porto – Lisboa também seria interessante. Mas admito que precisava de outra preparação. Depois, mentiria ao dizer que não gostava de pedalar até Espanha, mais propriamente fazer o Caminho de Santiago. Está nos objetivos, um dia perco a cabeça e vou”.

 

share this articleShare on Facebook0Google+0Pin on Pinterest0Tweet about this on Twitter